astigmatismo

Astigmatismo

O Astigmatismo prejudica tanto a visão de perto quanto de longe, isso porque a curvatura da córnea é “ovalada”, e neste caso a imagem não chega ao ponto certo da retina para formar a visão, desta maneira a imagem formada será distorcida ou desfocada.

O que é estigmatismo?

O astigmatismo é o erro refrativo que distorce e torna nublada a visão a qualquer distância. Grande número de casos de astigmatismo são congênitos (se nasce com ele) e permanecem sem se modificar durante a vida. Astigmatismos pequenos são comuns e podem aparecer em qualquer período da vida, não sendo necessário usar óculos ou lentes de contato, a menos que tragam sintomas.

O sintoma mais comum do astigmatismo é a visão borrada tanto perto quanto longe. Geralmente o paciente desenvolve fadiga ocular, piscando muito, e com dores de cabeça pelo excesso de movimentos tentando focalizar objetos próximos ou distantes.

O astigmatismo é hereditário e pode ocorrer em conjunto com a miopia ou a hipermetropia. Um pequeno astigmatismo pode desenvolver-se ao longo dos anos, devido à alteração da curvatura da córnea.

O astigmatismo é geralmente diagnosticado durante um exame de olho dilatado.

A cirurgia refrativa a laser para a correção do astigmatismo é muito simples, rápida e indolor, os principais itens do procedimento são exames pré-operatórios realizados com equipamentos de última geração.

É importante frisar que não existe uma técnica melhor do que a outra, a escolha vai depender dos exames pré-operatórios e da avaliação clínica do oftalmologista.

No PRK a correção do grau é realizado através da aplicação do laser na área mais superficial da córnea. Este tratamento é indicado para pacientes que tem córneas mais finas, assimétricas, graus mais altos ou são pacientes em geral mais jovens.
É uma técnica muito segura, porém a recuperação visual é um pouco mais lenta, se comparada ao FEMTO LASIK.

O FEMTO LASIK é a técnica mais conhecida para correção de graus a laser.
Sendo indicada para miopia, hipermetropia, astigmatismo, e alguns casos de presbiopia. É realizado um corte a laser ultrafino (“flap”) na camada anterior da córnea, o que permite a aplicação do laser em uma camada mais profunda.
Graças a esse “flap” a área a cicatrizar é menor, e com isso a recuperação pos operatória e muito rápida, com menor desconforto e retorno as atividades rotineiras mais precocemente.